Quatro vezes Allan Souza Lima em Gramado

Quatro vezes Allan Souza Lima em Gramado

Reduções não são necessárias. O diretor, ator e roteirista Allan Souza Lima faz questão de dizer o nome completo do seu terceiro curta-metragem: “O Que Teria Acontecido ou Não Naquela Calma e Misteriosa Tarde de Domingo no Jardim Zoológico”. A ideia é estratégica: já idealizando a versão teatral e em longa-metragem do curta que apresentou ontem no Festival de Cinema de Gramado, o realizador quer ser reconhecido por uma assinatura. “Hoje temáticas universais, como realismo social e dramas familiares, são muito presentes, e o que eu quero contar é verborrágico, animalesco”, conta o carioca, que não esconde sua admiração por cineastas como Stanley Kubrick, Lars Von Trier e Danny Boyle.

No curta, Allan conta a história de Ian (Daniel Dantas), um homem de meia-idade obrigado a conviver com a frustração de não ter realizado nenhum de seus sonhos, mas um encontro inesperado irá tirá-lo violentamente de sua constante e imutável zona de conforto. Projeto desenvolvido ao longo de oito anos, “O Que Teria Acontecido ou Não Naquela Calma e Misteriosa Tarde de Domingo no Jardim Zoológico”, por outro lado, não deixa de ter sua contemporaneidade e realismo. “Quis fazer essa relação entre um personagem que chega aos 60 anos e a sua frustração ao perceber que não fez absolutamente nada da vida. Hoje vivemos em um mundo capitalista onde somos programados para executar tarefas e simplesmente não vivemos. Vivemos em jaulas e precisamos dos bichos que temos dentro de nós”, avalia.

Exibir o curta-metragem no Festival de Cinema de Gramado tem um gosto todo especial para Allan Souza Lima. Ele, que esteve pela primeira vez no evento em 2012, lembra das conversas que teve com o cineasta Marcelo Galvão (o grande vencedor daquela edição com a comédia “Colegas”) sobre o projeto. Mais do que isso, saiu da Serra Gaúcha com um sonho que tomou como uma missão profissional: “Sempre brinquei que só faria meu primeiro longa-metragem quando finalmente conseguisse entrar na competição do Festival. Por isso a minha alegria é tão grande em estar aqui. Gramado mudou e continua mudando a minha carreira”.

A dose de Allan Souza Lima é quádrupla no evento serrano, pois, além de dirigir, protagonizar e escrever “O Que Teria Acontecido ou Não Naquela Calma e Misteriosa Tarde de Domingo no Jardim Zoológico”, ele também integra o elenco de “Aquarius”, onde contracena sozinho com Sonia Braga em uma cena que, inicialmente intimidante, logo se revelou muito natural. “Bastou um minuto conhecendo Sonia e Kleber [Mendonça Filho, diretor do filme] para que eu me sentisse em casa. Quando ele me perguntou sobre a possibilidade de nudez em cena, pensei que, se a proposta cabe à história e existe confiança, não há problema algum. Acho que é sempre assim comigo: eu morreria feliz se fosse por um personagem. Não tenho medo de arriscar, afinal, nós só aprendemos quando erramos – e o erro é belo quando tiramos proveito dele”, revela.

Ministério da Cultura e Secretaria de Estado da Cultura apresentam o 44º Festival de Cinema de Gramado. Patrocínio: BNDES, Stella Artois e Petrobras, e copatrocínio do Banrisul - Governo do Estado do Rio Grande do Sul, Todos pelo Rio Grande. Apoio especial: Sundance Channel e Snowland. Apoio: Caracol Chocolates, Stemac, Lojas Pompéia, More Bass, G2 Net Sul, CiaRio, O2 Produções, Canal Brasil, Revista de Cinema, RBSTV, CVC, FreeCharge e Savarauto. Apoio institucional: Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, Fundacine, ACCIRS, IECINE, APTC e SIAV, TVE e FM Cultura. Agência Oficial: BusTour. Ingressos: Imply. Direção Artística: Histórias Incríveis. Agente Cultural: AM Produções. Promoção: Prefeitura de Gramado. Financiamento: Pró-Cultura RS, Secretaria de Estado da Cultura, Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Realização: Gramadotur, Ministério da Cultura, Governo Federal.

 
 

Outras Notícias: