“Idealizado a partir do desejo de fazer algo autoral”, diz Bruno Kott sobre “El Mate”, seu primeiro longa-metragem

“Idealizado a partir do desejo de fazer algo autoral”, diz Bruno Kott sobre “El Mate”, seu primeiro longa-metragem

O diretor Bruno Kott gosta de potencializar as mínimas coisas. Da escala de produção ao desenvolvimento de ideias, “El Mate”, o primeiro longa-metragem assinado por ele, procura preservar um formato que tire o projeto de maiores amarras. “O filme foi idealizado a partir do desejo de fazer algo autoral, sustentável e de forma prática. Tudo foi pensado com esse modelo de produção, em um processo artesanal onde toda equipe sempre se sentiu muito livre para criar”, conta Kott.

Com quinze peças de teatro no currículo, o diretor, que também atua e roteiriza, encontrou no amigo e ator argentino Fábio Marcoff um pilar fundamental para tornar “El Mate” uma realidade. “Tudo começou quando tive a ideia de uma primeira cena, que é a que está no filme. A partir disso, sentei com Marcoff e articulamos a história e a quebra de linguagem. É um filme que nasceu a partir dessa relação de todos nós”, conta o paulista, que filmou todo o longa na casa do próprio Marcoff.

Sobre a recepção do filme, que Kott diz ter realizado com uma concepção bastante teatral e trabalhada em cima de frustrações contínuas dentro de uma comédia de erros, o diretor diz que a curiosidade criada em torno da estreia de “El Mate” no Palácio dos Festivais foi saudável para o contato com o público. “Todos estavam abertos ao filme, e me senti muito acolhido. É um Festival cercado de afeto pelo cinema”, avalia. “El Mate” tem estreia prevista para 2017 no circuito comercial brasileiro.

(Foto: Carlos Mossmann/Pressphoto)

Outras Notícias: